sábado, 3 de dezembro de 2016

Poesia na Caminhada - Maria Fidélis

A comissão Ampliada de CEBs da Diocese de Garanhuns esteve reunida nos últimos dias 26 e 27 de dezembro, e claro que não poderia faltar a tradicional arte de Maria Fidélis. Maria é animadora na Comunidade do Sítio Melancias em Calçado - PE, e com sua simplicidade e paixão pelo Reino sempre nos emociona. 

Confira a arte deste encontro:

 Olá meu povo amigo
No inicio deste dia
Todos vocês me conhecem
Pra mim é grande alegria,
Poucas palavras resumo
Porque já tenho o costume
Fazer meus versos e poesia.

Ma hoje não foi tão fácil
Para aqui estar
De Calçado só veio eu,
Mas já conheço o lugar
Pra lhe falar a verdade
O que vale é a coragem
O importante é chegar.

E quando eu chego aqui
Vou abrindo o coração
Falo com u com outro
Saudando aquele abração
É claro todos merecem
Mas aqui ninguém esquece
O abraço do irmão

Chegando neste recanto
Na frente há qualquer lugar
passa sombra ligeira 
Que os olhos não podem enxergar
Pois é só na nossa mente
Nós sabemos certamente
Que é nosso irmão Juvenal

Ele vem silencioso 
A cada um de nós encontrar
Seus passos não vem por terra
Vem flutuando no ar
Com uma mensagem transmitida
Entrega nas mãos de Cida
E volta para o céu morar

Pois ele está tão feliz
Morando lá com Jesus
Naquele céu estrelado
Na Claridade da luz
ele fez uma aliança
Seu corpo está por lembrança
Morando no sítio cruz

Ele está feliz por tudo
Com as CEBs principalmente
E ao lado da sua Igreja
Uma fonte de água nascente
ele intercedeu a Jesus
de Chegar ao Sítio Cruz
Pra saciar muita gente

Mas a vida continua
Com nossas limitações
Não há coisas mais gostosas 
que viver em união
Um dia vamos vencer
Nascer, crescer e morrer
Com o amor no coração.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

20º Festa da Colheita - Garanhuns

      O sol do fim da tarde de domingo -  dia 09 de outubro de 2016 - testemunhou quando um grupo de homens, mulheres, jovens e crianças se reuniu em um cantinho do bosque de jatobás do  recanto franciscano - Sítio Cruz, para agradecer ao Criador de tudo e de todos,  o sucesso da 20ª  Festa da  Colheita organizada pela equipe de CEBS da Diocese de Garanhuns.
           
     Olhando os trabalhadores em oração, o astro-rei procurava as marcas do cansaço nos seus semblantes, próprias dos que laboram no sol a pino, mas, no lugar delas, encontrou o olhar de satisfação de cada um a espalhar uma luz cintilante que competia com os  raios dourados  que ele - o sol - distribuíra durante todo o dia.
       
     Perguntava-se encafifado, o astro flamejante,  como era possível   haver tanta claridade naquele local, quando ele distribuidor maior da luz do dia já se recolhia?  O que alimentava aquele fenômeno luminescente que furava as copas das árvores e esticava-se em direção a alturas inimagináveis? Que  fonte de energia pulsante produzia a inusitada incandescência? Por certo, não era ele, bem sabia,  o responsável pelo prodígio.
Guardando consigo seus porquês, registrou o acontecimento como sendo um dos muitos segredos cósmicos que a ciência do mundo não conseguia explicar e,  satisfeito com sua sapiência, se escondeu por trás da serra  dos ventos, para descansar.  Antes, porém, dispensou um último "admirar" para  o aglomerado de pessoas no bosque e querendo contribuir para a beleza daquele momento,  tingiu de rosa o firmamento, contente porque  pelo menos essa proeza,  somente ele, majestosamente podia realizar.

            Ora, o que o rei, ou, imitando Francisco de Assis,  o irmão sol  não sabia era que se tivesse se demorado um tiquinho mais  naquelas paragens, logo descobriria  a causa geradora da luminosidade  que lhe causou assombro,  por que ouviria  os relatos dos que sabiam ter proporcionando momentos de alegria a uma multidão de irmãos e irmãs  que de todos os cantos da diocese chegaram naquele local, trazendo nas mãos um pouco do pouco que colheram da terra esse ano e no coração, a certeza de que seu gesto de doação iria garantir a continuidade dos trabalhos de organização, formação e acompanhamento das Comunidades  Eclesiais de Base, por pelo menos mais 365 dias.         Se não tivesse o irmão sol hora certa para se recolher, por certo, não dormiria sem saber que  os fachos de luz que se acenderam entre os jatobás,   era a esperança daquele povo  regada pelos jorros de água fresca e potável do Poço Frei Juvenal, que quando respingada sobre a multidão,  no pingo do meio-dia,  anunciou  um período de dias melhores para os que padecem junto com a terra esturricada  e revigorando-lhes o físico,  alimentou-lhes a FÉ - essa sim - , a  verdadeira e única força motriz   geradora daquela adventícia LUZ  que projetando-se em direção ao firmamento expunha ao Universo a aliança há tempos estabelecida entre o Criador e suas criaturas. 


                                                                              Gláucia Terra -  Equipe de CEBS

           





Confira mais alguns registros desse dia:


         

















quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Poesia na Abertura da 20ª Festa da Colheita

Como é bom estar aqui
Em laços de união
Nesta festa tão bonita
Em louvor e oração
É uma tradição perfeita
Esta festa da colheita
fica em nossos corações.

Podemos imaginar
Os anos que já passou
Quantas pessoas que outrora,
esta festa preparou
Estava aqui com a gente
Hoje não está mais presente

Porque Jesus já levou.

Foram líderes corajosos
Na luta da caminhada
Uma Igreja viva é 
Quem nas CEBs ta engajado
E trabalha em mutirão
Fazendo reunião
Isto é CEBs organizada.

É uma força forte do povo
Nas CEBs em comunidade

Jovens, crianças e adultos
Sem diferenciar idade
Queremos é união
Levando a Evangelização
A todos com igualdade.

E a festa hoje é maior
É bom a gente lembrar
Comemora-se dois anos
Que nosso irmão Juvenal
E plenos raios de luz
Foi morar com Jesus
Deixou nós em seu lugar.

E esta festa é também
Motivo de emoção
Que vai ficar na história
Gravada no coração
Que na Igreja ao lado 
Está um poço cavado
Jorrando água do chão.

Com certeza é um milagre
Pois vamos comemorar
É água viva da vida
Para as famílias saciar
É um presente de Jesus
Que manda pra o Sítio Cruz
Terra de Frei Juvenal.

Ele tinha um grande zelo
Pela terra, a água e as plantas
Zelava como dizia
Eu vou deixar por lembrança
Pra nós a mais importante
É que ele não está distante
Disto temos confiança.

(...)

E para mais completar
A alegria deste dia
A presença de Dom Paulo
Trazendo tanta alegria
Lhe acolhemos de verdade
Que ao lado dos padres
Celebra a Eucaristia.

Seja bem vindo Dom Paulo
Na sua missão de Pastor
Sua vida consagrada
Que Jesus lhe confiou

 
Agradecemos a diocese
Dando esta força as CEBs
Que é luta do trabalhador

(...)
O povo de Deus é assim
Não se cansa de rezar
Tantas Paróquias distantes
Se reúne e vem pra cá
Enchendo este lugar de glória
E celebrar a memória
Do nosso irmão Juvenal.

E a Festa da Colheita
Os frutos que a terra dá
Temos a nascente da água
E as bençãos das sementes
E todo povo aqui presente
Nosso bispo abençoar.


segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Convite para a 20ª Festa da Colheita - Sítio Cruz

Sítio Cruz, 23 de setembro de 2016.


“ Como são grandes as coisas pequenas...”
                                                                                          (Exupery)

Irmãos e Irmãs,
               Daqui do recanto Franciscano,  nós que formamos  a equipe de CEBS da Diocese de Garanhuns, reunidos à sombra dos jatobás, nos dirigimos a esta comunidade para fazer alegre convite: dia 09 de outubro de 2016 venham celebrar conosco  a 20ª Festa da Colheita e o 2º ano da Páscoa do irmão Juvenal!
               Este ano o “sol inclemente” torrou a plantação e pintou de cinza as paisagens do sertão,  mas,  o “pé de esperança” fincado em nosso peito, continua vivo e viçoso, animando-nos e encorajando-nos a acreditar que dias melhores virão, pois como diz um conhecido canto: “tudo é graça, Deus nos conduz!’ 
Sendo assim, estamos preparando o ambiente para acolher vocês –  irmãos e irmãs –, que nesse dia chegarão,  trazendo nas mãos os frutos da terra que puderem ofertar e no coração a alegria da partilha, própria da vida em comunidade.
Como de costume, as atividades aqui começarão às 09h00min e vão até o cair da tarde, por isso, não esqueçam de trazer alimentação.  Quem preferir, poderá comprar lanche na barraca das CEBs, cuja renda apurada servirá para ajudar no custeio  dos trabalhos que realizamos anualmente.
Outra forma de contribuir com a manutenção de nossas atividades é  adquirir os bilhetes de rifa que estão sendo vendidos pelas lideranças comunitárias espalhadas pelos quatro cantos da  diocese.
Lembramos  por fim, que em tempos de escassa colheita, é importante garantir  essa entrada em dinheiro para funcionamento deste local de formação e assim continuarmos afirmando que “gente simples, fazendo coisas pequenas em lugares pouco importantes, consegue mudanças extraordinárias”.       
   Abraços fraternos...


Equipe de Cebs da Diocese de Garanhuns

domingo, 14 de agosto de 2016

9º Encontro de Jovens das CEBs

Nos últimos dias 06 e 07 de agosto, no Recanto Franciscano (Sítio Cruz) aconteceu o 9º Encontro de Jovens das CEBs. Com um grupo de 40 jovens e adolescentes partilhamos de maneira participativa sobre "Juventudes e Religião".
Com as assessoria de Frei Marcos Carvalho e Frei Pedro Junior, começamos nosso encontro na Capela de Nossa Senhora Senhora Aparecida fazendo memória do testemunho de Frei Juvenal e daqueles que nos ajudaram a iniciar na missão profética e evangelizadora. Durante a manhã filosofamos sobre as religiões e seus papéis na sociedade, mapeando suas principais características.
Durante a tarde uma tempestade de ideias ajudou a construir o conceito de juventude, e de religião, construindo um caminho entre os dois. Nos grupos com o texto de Solange Rodrigues, Como a juventude brasileira se relaciona com a Religião? os jovens foram estimulados a pensar sobre suas experiencias religiosas, e como aproximar mais a religiosidade do ser jovem.
A noite muita brincadeira, e um momento especial para comemorar o aniversário de Francisca (Chi) - amiga e companheira da Comissão de CEBs e que tanto se dedica a este Recanto Franciscano.
Na manhã do domingo a provocação foi em torno da ação evangelizadora, como valorizar e potencializar as ações nas comunidades. As 10:00h participamos da Missa com a comunidade que terminou na Capela de Nossa Senhora Aparecida, homenageando a Frei Juvenal pelo dia do Padre.
Que bons frutos possam surgir dessa experiencia, acompanhe os registros:




segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Nossa vida é uma história - Maria Fidélis


1- Nossa vida é uma história
Dificil de entender
O que o destino revela
Não podemos esconder
Nesta bonita ampliada
Vamos seguir a jornada
E os trabalhos resolver


2- Se encontrar com vocês
É mais do que Alegria
É algo tão importante
Para o nosso dia a dia
É nossa realidade
Levar pra comunidade
E repassar as famílias


3- Cada assunto diferente
Nos grupos a se expressar
Porque nas CEBs é assim
Todos tem vez de falar
Isto é prova de união
De viver como cristão
Quem na vida sabe amar


4- As CEBs são as famílias
E as comunidades
As CEBs são a Igreja
Na partilha e na unidade
É o povo undo lutando
E em grupos se organizando
Isto é CEBs de verdade.


5- Mas para se ter um presente
Tivemos um bom passado
Teve alguém que começou
Deixou semente planatada
Os feitos do querido irmão
Que se estendeu pelo chão
E por nós é cultivado.


6- Fatos e realizações
Na missão ele afirmou
Não temeu dificuldade
Sempre foi um lutador
Disso somos conscientes
Trabalhar com muita gente
Tem que ter calma e amor






7- Quando ele chegou no céu
Que se encontrou com Jesus
Ficou logo iluminado
Com a claridade da luz
Luz da fé e da verdade
Do amor e da amizade
Que levou do Sítio Cruz

8- Afinal não só daqui
Mas todo lugar que andou
Ele era revestido
De carinho e de amor
Ele não era qualquer padre
Era padre da amizade
Que seus fiéis conquistou.

9- Nos seus planos de encontro
Combinava bem com Cida
Pois ela para ajudá-lo
Dedicou a sua vida
E pra ela mais alegra
Veja bem onde ele está
Com a Mãe Aparecida.

10- Quem viveu fazendo o bem
Nunca sai do nosso lado
Ele morreu para a carne
Mas no coração é lembrado
Pois vamos nos dar as mãos
Fazer uma oração
E por ele ser abençoado. 

segunda-feira, 18 de julho de 2016

CARTA FINAL DO 7º NORDESTÃO DAS CEBs

Nas quentes terras de Teresina-PI, entre os dias 07 e 10 de julho de 2016, as Comunidades Eclesiais de Base - CEBs - do Nordeste estiveram reunidas na OLARIA DAS COMUNIDADES em seu 7º Nordestão. O encontro aconteceu como preparação ao 14º Intereclesial de CEBs que realizar-se-á em Londrina-PR, em janeiro de 2018. Por isso refletimos o mesmo tema, a partir da realidade nordestina: "CEBs no Nordeste e os desafios do mundo urbano", e o lema: "Eu vi e ouvi os clamores do meu povo nordestino e desci para libertá-lo".

Participamos cerca de quatrocentos delegados e delegadas, vindos/as dos nove estados do Nordeste; ficamos edificados/as com a presença de nove bispos, e o representante da CNBB no Setor CEBs, leigo/as, sacerdotes e religiosas e membros de outros credos. Fomos muito bem recebidos/as pelo arcebispo de Teresina Dom Jacinto Furtado de Brito Sobrinho, pela Comissão de CEBs e pelas famílias e comunidades hospedeiras. Quantas pessoas integraram as equipes de serviço. Foi emocionante ouvir Dom Miguel Fenelon Câmara, bispo emérito de Teresina, que no auge de seus 91 anos, falou com entusiasmo sobre as CEBs.

Vivemos numa sociedade marcada pela cultura urbana, que penetra até os rincões do mundo rural e influencia o comportamento social, econômico,  político e religioso das pessoas, comunidades, pastorais e movimentos sociais. As CEBs, como seguidoras de Jesus Cristo, não poderiam deixar de refletir sobre esses desafios.

Assim, o 7º Nordestão procurou ser um espaço de reflexão desses desafios. No primeiro dia o assessor Pe. Anastácio nos levou a refletir sobre a CIDADE HOJE, a partir da realidade do Nordeste.  Em seguida, nos reunimos em sete  tendas, cujos nomes fizeram memória à mártires e militantes da caminhada. Tendas: Antonia Flor: CEBs e a vivência do sagrado no mundo urbano; Manuel Berto: CEBs meio ambiente e saneamento básico; Frei Juvenal: CEBs e as experiências exitosas no mundo urbano; Índio Mandu Ladino: CEBs e o enfrentamento da violência na construção da cultura de paz; Marilene de Jesus: CEBs e a política no Brasil; Flaviano: CEBs e o mundo do trabalho na economia globalizada; José M. do Tomé: CEBs e a manipulação da informação. No segundo dia, com a assessora Hermínia e o assessor Pe. Vileci, refletimos que, tanto no 1º como no 2º Testamento a vida urbana desafiava o Povo de Deus, inclusive, as primeiras comunidades cristãs agiam e atuavam nas cidades.

O Papa Francisco foi constantemente lembrado, por sua Carta Encíclica "Laudato Si" e por seu testemunho profético.

Que todas as Comunidades e Igrejas recebam nosso grande abraço, e continuemos unidas numa grande rede, nos engajando para o enfrentamento aos desafios da cultura urbana, a fim de que nossa sociedade seja mais justa, pacífica, solidária, conforme o Projeto do Senhor Jesus Cristo.


Da Olaria das Comunidades - Teresina-PI, 10 de Julho de 2016