quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Regional NE 2 na preparação para o 14º Intereclesial das CEBs

Lá vem o trem das CEBs...


É com o coração cheio de alegria que nós do Regional NE II comunicamos a todos(as) envolvidos e envolvidas na organização e preparação do 14º Intereclesial e de um modo especial às comunidades acolhedoras da Arquidiocese de Londrina que todas as Dioceses do Regional NE II participarão dessa grande festa do povo de Deus – Festa dos pequenos. Momento que, com certeza, nos encherá de esperança para continuarmos animados/as no grande mutirão para construirmos “um povo de irmão convivendo numa terra sem males” – a utopia do Reino.

O Regional NE II é composto de 21 Dioceses distribuídas em 4 Estados. Sendo 3 Dioceses no Estado do Rio Grande do Norte, 5 Dioceses no Estado da Paraíba, 10 Dioceses no Estado de Pernambuco e 3 Dioceses no Estado de Alagoas.Nossa presença será com 106 representantes sendo 51 mulheres e 55 homens. 81 leigos/as, 14 Padres, 6 religiosas, 2 diáconos permanentes, 1 pastor da Igreja Batista, 1 bispo da Igreja Anglicana e o bispo referencial das CEBs – Dom Gabriel.

Escola Bíblica - Comissão Regional das CEBs NE 2
Junho de 2017
Dentre esses participantes, haverá representantes do CEBI (Centro Ecumênico de Estudos Bíblicos), CRB (Conferência dos Religiosos do Brasil), Escola Fé e Política, Pastorais Sociais, Conselho Missionário, Povos Indígenas, Quilombolas, Rede Celebra, Igrejas Evangélicas (Batista e Anglicana). Essa é a nossa caravana rumo a Londrina, E que com certeza será ampliada com a presença de muitos bispos do nosso regional. Nosso empenho agora é no incentivo para que os bispos façam suas inscrições. Em breve comunicaremos quais os bispos, além dos já citados aqui, se unirão a nós para juntos e juntas celebrarmos nossas angústias, desafios e sobretudo nossa teimosia na busca incessante de vida digna para todos os filhos e filhas de Deus nosso Pai e de maneira especial os mais pobres.

Na alegria do nosso encontro abraço carinhoso do Nordeste II. Até breve.

Cida Souza

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Garanhuns se prepara para o 23º Grito dos Excluídos


“Por direitos e democracia, a luta é todo dia”
Assim nos convida o lema do 23º Grito dos Excluídos, a não esquecer que por mais difíceis que sejam os dias, e por mais duros que sejam os golpes contra os nossos direitos a luta não deve cessar. Buscando a defesa da “Vida em Primeiro Lugar” e  conscientes de sua missão profética e missionária, padres e  agentes pastorais de nossa diocese vêm trabalhando na articulação de mais um ato público no dia 7 setembro.

Reunidos no Seminário São José, na ultima terça (29/08) acertaram os últimos pontos. Nos grupos, nas comunidades e entre as famílias as rodas de conversa estarão acontecendo até o próximo dia 6, ouvindo os clamores de cada um e preparando seus cartazes. No dia 7 de Setembro, as 9:00h na Igreja Matriz de São Sebastião estaremos reunidos para a Missa da Pátria, presidida pelo Bispo Diocesano Dom Paulo Jackson, em comunhão com a jornada de Jejum e oração convocada pela CNBB. Alimentados pela Palavra e fortalecidos pela Eucaristia seguiremos em caminhada até a Praça Jardim.

É hora de somar forças a tantos outros movimentos populares que como nós estão angustiados com o grave momento vivido pelo nosso país, onde direitos são destruídos, a democracia perde seu valor e a voz do povo é totalmente ignorada. É na Praça Jardim que aguardaremos o final do Desfile Cívico, e logo após entraremos na Avenida Santo Antônio tornando pública nossa voz.

Junte- se a nós... vamos ocupar ruas e praças, emprestar e somar nossa voz aos muitos excluídos por este sistema!


Nos encontramos na Rua!

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Escola Fé e Política realiza 5º módulo.


No ultimo dia 12 de agosto, aconteceu no Recanto Franciscano – Sítio Cruz-  o 5º módulo da Escola Fé e Política Irmãos Juvenal Bomfim e Gabriel Hofstede. Começamos este dia de comunhão, destinado a refletir sobre “Jesus, o Reino e a Política”, no bosque dos jatobás, fazendo memória do testemunho do nosso querido Frei Juvenal, e de outros tantos que se apaixonaram pelo Reino, e se dedicaram na Sua vivência em todas as relações.



Estudar a vida de Jesus é sempre oportunidade de nos aproximar mais d’Ele, e de viver cada vez mais o compromisso com o Seu projeto de Vida. Ângela Alexandre, mediou o dia de estudos, tomando como base o material do CEBI – Centro de Estudos Bíblicos, buscando destacar a presença de Jesus em seu contexto histórico. Na tarde trabalho em grupo, e uma relação mais direta entre os grupos de resistência de seu tempo, e os tantos que hoje resistem frente ao cenário político-econômico.



Inspirados pelos exemplos de resistência, conversamos sobre os gritos que levaremos para as ruas no 23º Grito dos Excluídos. A Constituição Cidadã e a Carteira de Trabalho serão lembradas. Nosso grito: Resistir para reconstruir!  Afinal os movimentos de resistência sempre nos lembram de que é Possível! 

Com o chegar da noite, encerramos este momento; os que ficaram no sítio se divertiram um pouco com algumas brincadeiras e assistiram ao filme “Anel de Tucum”. Nosso próximo encontro será nas ruas no dia 7 de Setembro, somando forças a tantos que gritarão que “Por direitos e democracia, a luta é todo dia”.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Escola Bíblica Frei Juvenal - Mais um Momento de Estudo

"Mais uma vez a Escola Bíblica Frei Juvenal se encontra para continuar o estudo. Desta vez estudamos o livro dos Salmos. Demos visibilidade ao salmo 1, através das imagens presentes. Foi um momento rico de partilha da tarefa realizada em casa. 

É um grupo bastante heterogêneo, fator que contribui na riqueza da reflexão.
Através das imagens o salmo nos fala do justo e do ímpio. Apresenta a vida como caminho que podemos percorrer, sendo pessoa justa ou pessoa ímpia. A escolha é nossa!


Os salmos celebram a vida do povo. São orações, poesias, cantos que expressam a experiência do povo que se encontra com Deus da vida. O momento de estudo na verdade se transformou em oração. 

"Rezar a vida palmo a palmo.
 Animar a luta salmo a salmo".
 Frei Carlos Mesters."


Por Cida Souza





Reunião da Comissão Ampliada de CEBs - Sítio Cruz/Garanhuns

Mais um final de semana maravilhoso no Recanto Franciscano - Sítio Cruz - Garanhuns -PE. Nestes dias 05 e 06 de agosto estivemos em Reunião da Comissão Ampliada de CEBs.



"...Retalhos de nossa história bonitas vitórias que meu povo tem". Zé Vicente

Iniciamos nosso encontro em oração fazendo memória da vida doada de Frei Juvenal. Prosseguimos fazendo memória da história das comunidades de nossa região. Lindas histórias! 

Encontramos muitos elementos comuns na origem das comunidades: 
um cajueiro,
uma algaroba, 
uma Jurema...
uma sombra...
um terço, 
uma celebração, 
uma reunião... 
uma casa... 
Um encontro! 

Uma rezadeira, 
uma benzedeira, 
uma guerreira... 
Uma Mulher! 

Mutirões: construção de salão comunitário, casa de farinha comunitária, limpeza de barreiros, limpa de roça, bancos de sementes...lutas por água, por terra, por um sindicato comprometido... Marcas da história das comunidades.

O povo de Deus fazia memória pra não deixar morrer a história, para continuar firmes na luta, para não perder a esperança. Que assim seja! Que a dedicação de mulheres e homens, muitos que já estão participando do Reino definitivo, inspirem e motivem cada um de nós a vivermos com coerência nosso compromisso com o Projeto de Jesus: "Que todos tenham vida e a tenham em abundância" . Jo 10,10
O Papa Francisco nos convoca a sairmos da "sacristia" - uma Igreja em saída! e nós cantamos: 


"Igreja é povo que se organiza, 
gente oprimida buscando a liberação
 em Jesus Cristo, a Ressurreição!"














terça-feira, 1 de agosto de 2017

Escola bíblica Frei Juvenal na comunidade de Santa Clara - Paranatama - PE.

Uma noite muito fria não impediu de nos encontrarmos para partilhar estudo sobre o Exílio na Babilônia e o papel dos profetas na animação da fé no Deus Libertador. Essa reflexão nos fez resgatar a memória e testemunho de animadores e animadoras das comunidades que sabem tão bem articular a Fé com a vida. Destaque para o testemunho de nosso sempre Frei Juvenal.

"Gente simples fazendo coisas pequenas em lugares pouco importantes consegue mudança extraordinária".





terça-feira, 18 de julho de 2017

CEBs e Escola Fé e Política refletem sobre as "Mulheres Ontem e Hoje"


Julho chegou neste agreste pernambucano acompanhado de agradável frio, atrativo turístico da terra das sete colinas. O frio nos faz caprichar no agasalho, mas não só, nos dias 08 e 09 de julho caprichamos também no aconchego e na troca de experiências. Nestes dias mulheres das Comunidades Eclesiais de Base do Sítio Cruz, Paranatama, Canhotinho e Correntes, se juntaram a Turma 2017 da Escola Fé e Política Irmãos Juvenal Bomfim e Gabriel Hofstede, para refletir o papel da mulher ao longo da história, na Igreja e na Sociedade. Carla Caminha, da Diocese de Palmares e parceira da Escola Fé e Política, nos ajudou neste aprendizado.

Começamos a manhã provocando a reflexão sobre "Quem somos e quem estamos", aqui pudemos conhecer um pouco mais dos participantes, pais, mães, agricultoras, donas de casa, professoras, sindicalistas, felizes com o reencontro, angustiadas com o cenário político e apaixonadas pelas vivências do Reino de Deus em meio as suas Comunidades de Base. Numa tempestade de Ideias continuamos a fase de conhecimento, desta vez pontuando nomes e características de mulheres de ontem, que ao longo do tempo ajudaram a mudar a história e a construir uma sociedade menos desigual, bem como a de mulheres que ainda precisam enfrentar o machismo cultural em pleno século XXI.

Na tarde, entre conceitos e questionamentos sobre gênero, igualdade, equidade e políticas públicas para mulheres, nos pegamos na pergunta inicial  "qual o papel da mulher na sociedade?", e não só porque virou jargão nas redes sociais, reafirmamos que "é onde ela quiser". E nesta linha seguimos para refletir um pouco sobre mulheres na Bíblia - Débora, Ester, Maria mãe de Jesus, Madalena - mulheres que a seu modo ocuparam espaço de tomada de decisão e ajudaram na efetivação dos planos de Deus para seu povo.

A noite ainda em clima junino, muitas gargalhadas para montar a quadrilha, chocolate quente e bons papos acompanharam a confraternização. No domingo, um pouco mais sobre Empoderamento Feminino,  conhecer para melhor ocupar os espaços, refletir sobre direitos e deveres, para lutar sobre a efetivação de políticas públicas, garantir igualdade em nossos lares, trabalhos, comunidades... Participamos da Celebração Eucarística com a comunidade e após o almoço nos despedimos, na certeza de que cada despedida é o começo de uma nova missão..

Confira algumas fotos:










Texto e imagens por Francielly Falcão